domingo, 30 de dezembro de 2012

Tudo Novo
Ano novo
Novo amor
Nova paixão
Novos amigos
Novas poesias
Novos caminhos
Novos olhares
Um novo beijo
Esperança
Paz
Realizações
Sucesso
E porque não?
Um novo adeus
Sol e lua
Renovado compasso
Se eu for
Eu não volto
Apenas para buscar o meu abraço

UM FELIZ ANO NOVO A TODOS,
QUE A PAZ DO SENHOR JESUS ESTEJA NO CORAÇÃO DE VOCÊS
E QUE A NOSSA AMIZADE CONTINUE SEMPRE RENOVADA.
OBRIGADO AOS AMIGOS PELO ANO QUE PASSOU, abraços a quem é de abraços e beijos a quem é de beijos.
FLORES NA ALMA!!!

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Postagem até o dia 1 de Janeiro de 2013, Até o ano que vem meus amigos, quem sabe?

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Tão Linda
Um jeito simples de ser
Menina mulher descobrindo a vida
Sereno amor que começa a nascer
Sem medo de uma despedida,
Seu olhar sincero e sereno
Traz no peito um amor ameno
Sua boca cheia de desejos
Querendo se afogar em beijos,
No corpo a marca do cansaço
De quem vem de longe procurando abraço
Deitar na limpeza dos sonhos de amor
Se jogar num infinito sem se preocupar com a cor,
Submersa num mar cheio de estrelas do céu
Navegar pela sua geografia e me afogar no seu mel
Em ondas de desejos inquietos navegar
Perder-me no azul do céu e no verde azul do mar,
Rasgar o céu de um caminho infinito
Cortejar a insanidade do amor mais bonito
Preparar o coração pra chegada da paz
Que no universo do amor nunca mais se desfaz,
Equilibro-me no horizonte das suas fantasias
Faço dos seus dias os meus melhores dias
Trago-te paixão prazer e alegria
De vivermos o eterno amor
Alimentando-nos da nossa poesia.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Sozinha
Sozinha na madrugada
Beijando o travesseiro
Sem saber de nada
Onde mora a paz
No fundo de um coração
Na distancia da alma
Em que se perde a razão
Ela brinca de viver
Mas chora sem alguém
Tudo que quer é entender
Porque o amor nunca vem.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©©
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98

domingo, 23 de dezembro de 2012

O Senhor é o Meu Pastor
Veio pra me libertar
Me cobrir com o seu amor,
Uma estrela vai brilhar
Como a luz do Redentor,
Minhas dores vai curar
Vai comigo aonde eu for,
O Meu Deus quero adorar
Descobrir seu esplendor,
Me dá o pão de cada dia
Mesmo a noite sendo fria
Não me nega o seu calor,
Nos momentos de tristeza de agonia e de aflição,
Eu tenho sua palavra pra acalmar meu coração,
“O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará”

Citação do Salmo 23.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98
Um Feliz Natal a todos os amigos e suas famílias,,,muito carinho, amor, paz, união, e que o amor de Jesus esteja sempre guiando a todos em seus caminhos e sonhos, agradeço todo o carinho nesse ano que está se findando,,, Dudha Mello e Everson Russo.
24 e 25 de Dezembro de 2012

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Teu Vinho
Eu bebo do teu vinho
Alimento-me to teu olhar
Nos desertos dos meus sonhos
Quero teu Oasis pra amar
Teu sorriso é poesia
Teus desejos chuva fria
Encanta-me rabiscar
O teu corpo em meu mar
Náufragos beijos
Românticos sob o luar
Entre a escuridão e uma estrela
No teu corpo navegar.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

A Menina Que Não Tinha Rosto
Vem de longe tristeza
Toca o corpo nu estendido na cama
Traz na bagagem a sua pobreza
Destrói os sonhos de quem ama
Levanta desse mundo
Corre pro espelho e não vê nenhum reflexo
Delírios flutuantes de amor
Envoltos em um sentimento perplexo
Nada se encontra no lugar
Nem a onda giratória do vento
Muito menos aquela pequena ilha
Que baila aos encantos sedutores do mar.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98

domingo, 16 de dezembro de 2012

Adrianne
Por mais atenção que o caminho possa me exigir
E a paciência queira me cegar,
O corpo não quer mais seguir
Mas o coração insiste em lutar,
Deixando pela madrugada a solidão
Que acompanha manuscritos tristes,
Que me fazem lembrar,
Vidas trocadas por diamantes,
Em tempos que nunca vão voltar.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Solidão
Nas horas mortas da noite eu me levanto,
Envolto em um manto recolhendo-me ao frio,
Quero ouvir-te querida, e de canto a canto,
Eu vou andando a sós neste salão vazio,
Passo as horas calado andando, enquanto,
Ela a dormir, repousa em colchão macio,
Seu corpo esbelto, aconchegando ao manto,
A doce tepidez dos seios luzidios,
Dorme calma, tranqüila e despreocupada,
Das glorias, da existência e da ventura,
Dorme, sonha, sorri o mundo não é nada,
Foge aos encantos da vida e serás pura,
Dorme, e nesta sala a andar eu prossigo,
Sofrendo a terrível dor de um abandono,
Não podes deixar teu leito e estar comigo,
Dorme, porque atento velarei teu sono.

SYLAS REIS
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98
Texto escrito em Julho de 1949 pelo meu saudoso pai.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Em Tom de Despedida II
Eu olho a lua daqui do meu mundo
Ela me convida a outro verso rimar
A poesia do sono infinito
Acho que vou aceitar
Vou ali e não volto já
Acho até que nem irei voltar
Quero virar sol pra te abraçar entre estrelas
E mar pra refletir o teu olhar em luar.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A Sua Foto na Estante
Parada me olhando
Menina mulher
Seu coração me procurando
O meu coração tanto te quer
Seus desejos são os meus
Os meus desejos são os seus
Ali naquela estante
Pegando poeira do tempo
Amarelando meus instantes
Observando meus momentos
Seu sorriso ao certo
Já não é mais assim
Tudo que eu queria agora
Era você perto de mim
Seu olhar tão sutil
De uma lágrima verdadeira
Gosto bom que paladar nenhum sentiu
Meu pranto e meu encanto
Minha menina do olhar
Eu te quero em meu colo
Nua na arte de amar
Seus sonhos ali parados
Presos num papel
Como lua que beija de cima o mar
Mas também beija o céu
Encanto que vem de longe
Pra me fazer feliz assim
Deixa-me tocar seu diamante
E seremos felizes enfim
Pra poder contar histórias
No final desse caminho
E dentro de nossas memórias
Ficarão só carinhos
Ao futuro que eu chamo
A você que tanto amo.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

domingo, 9 de dezembro de 2012

Vidraça
Daquela vidraça eu olho a rua
Vejo toda a gente que passa
E em meus sonhos te vejo nua
Vejo o amor passar pela vida
Vejo uma avenida e uma rua sem saída
Vejo um muro escrito amor
Alguém deixou um recado pra outro alguém
Pra aliviar a saudade e a dor
Daquela vidra eu vejo uma lua inteira no céu
Eu vejo pessoas correndo sem direção
E escrevo um poema num papel
Eu vejo o sol nascer radiante
Anunciando mais um dia um novo instante
Eu vejo a chuva que cai
Carros que correm desesperados
Eu vejo crianças e amigos
Andando abraçados
Daquela vidraça o mundo corre e a vida passa
Num canto qualquer eu deixo um sorriso sem graça
Eu sinto o vento que é o mesmo que toca os seus cabelos
Quando distraidamente sem me notar na janela você outro alguém abraça
Eu vejo a correria do mundo
Também um olhar que me encanta e penetra profundo
Vejo um casal se beijando e prometendo um futuro
Mesmo sem saber que esse é um caminho escuro
Eu vejo também o mar e um farol
Mas não avisto o meu porto seguro
Daquela vidraça eu vejo tudo que eu quiser
Eu vejo um homem esperando por uma mulher
Pra lhe prometer um paraíso qualquer
E que no final de tudo não é nada mais do que a sorte
De um insignificante instante qualquer
Eu vejo também o que eu não queria ver
Eu vejo a vida escorrendo nas mãos como a chuva na calçada
Eu vejo o tempo passando tão rápido
E eu não me importando com nada
Daquela vidraça que um dia embaçou
De onde você com os lábios desenhou
Contornos de amor e desamor
Da maldade que cerca a cidade
De quando no alto do infinito meu mundo desabou
E mesmo assim com tudo no chão
Ainda vejo da mesma vidraça pedaços do meu coração
Que ficaram espalhados e invisíveis à multidão
Tudo isso eu vejo daquela vidraça
E o que eu não vejo é porque por ali definitivamente não passa.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Sapato Velho
Sapato velho
Estação passada
Caminho perdido
Longa estrada
Saudade do amor
Historia inacabada
Não te vejo mais
Estranha jornada
Eu quero um colo
Um carinho presente
Ou um abraço
Que seja ardente
Não quero chorar
E nem sorrir
Com você vou morar
Quero te sentir
Vem pro meu mundo
Depressa eu preciso
Do seu carinho
Vem me dá um beijo
Eu quero seu corpo
E o seu desejo
Menina eu te aqueço
Aqueça-me também
Sinta o que eu sinto
Eu te quero bem
Sonhos e olhares
Mesma direção
Em todos os lugares
Amor e paixão
Se eu não sei de você
Meu mundo desaba
Pois sem você
O meu mundo acaba
Aquece o meu quarto
E o meu cobertor
Que eu te dou o mundo
E todo meu amor.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

P.S. Eu Te Amo
Durante todos os nossos dias
Te fiz musica poesia e diversão,
Viajamos pelo céu e pelo mar
Flutuamos em outra dimensão,
Escrevi cartas, bilhetes e cartões
Trocamos beijos abraços e paixões,
O dia era noite
A noite era dia,
Nada fazia tristeza a gente sempre sorria,
Corríamos na chuva
Trocávamos abraços e beijos,
Despertávamos novas emoções, novos desejos,
E agora que você se foi
Eu grito, eu choro,
Eu imploro, eu te chamo,
Escrevi e reescrevi a nossa historia
E na ultima pagina, na ultima linha ficou o mais importante,
P.S. eu te amo.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

domingo, 2 de dezembro de 2012

Alfazema
Um doce suave perfume de manhã
Seu corpo deitado pedindo descanso
Um sono profundo nos braços do amor
Desejos entregues as ondas do mar
Sereno e suave orvalho da noite
De um jardim onde vai se deitar
Pelo carinho encoberto de nuvens
Dos beijos que pairam loucos pelo ar
Quando eu cheguei te encontrei assim
Moça bonita alfazema ou jasmim
Lavanda que se move com o vento
Ao som do luar
E leva pra longe seu espirito de amar
Eu quero você perfumando o meu lençol
Pro resto da vida na fresta da minha janela
Meu suave e primeiro raio de sol
Vem depressa meu amor
Antes que o mundo mude de cor
Vem depressa minha flor
Me chamar seu protetor.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

A Espera de Um Milagre
A espera de um milagre
Que a madrugada fria
Onde congelam sentimentos
Entre nuvens macias
Estrelas brilham seus momentos
E na claridade da lua
Ela ali deitada e nua
Esperando que a chuva venha
E traga uma manhã
Talvez calma e serena
Com um beijo de hortelã
Flor que corta a raiz
E enfim nascerá o amor
Que a faça mais feliz.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98