sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Holograma
Meia lua no céu
Meia taça na mesa
O seu olhar é meio âmbar com mel
É meia noite com certeza
Eu vejo coisas que não estão ali
Num ponto de partida
Eu sinto o mundo se dividir
E eu fico aqui sem saída
Eu decifro um holograma
No deserto do olhar
Mas entendo quando você me chama
E só espero a hora do seu corpo chegar
Vem em desespero no meio da multidão
Trazendo de longe a insegurança
Que mora no seu coração.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados  lei 9.610 de 19/02/98

Um comentário:

Pedro Luis López Pérez disse...

Vengo del blog de poesiassensuaisecontos y me ha encantado tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me gustaría ser Seguidor de tan bello Espacio, lleno de Magia, Sentimientos y Sensaciones.
Un abrazo.